Os meios de comunicação e a linguagem

A nossa língua é também influenciada pelos meios de comunicação. São particularmente importantes os novos meios de comunicação. Uma língua muito própria desenvolveu-se graças aos sms , aos e-mails e aos chats . É óbvio que esta língua dos media difere de país para país. Há, no entanto, determinados traços comuns a todas estas línguas. Enquanto usuários, valorizamos sobretudo a rapidez. Apesar de podermos usar o registo escrito, o que pretendemos é uma comunicação ao vivo. Isto significa que o que pretendemos é uma troca rápida de informações. O que fazemos é uma simulação de uma conversa real. Por esta razão, a nossa língua adquiriu um caráter mais coloquial. Muitas vezes, as palavras e as frases são abreviadas. Na maior parte das vezes, tanto as regras gramaticais como as da pontuação são ignoradas. A nossa ortografia torna-se mais livre, usamos menos preposições.

Muito raramente, os sentimentos são expressos na língua dos media . Preferimos empregar os chamados ícones expressivos. São símbolos que indicam aquilo que sentimos em um dado momento. Existe, igualmente, um código próprio para os sms e até um jargão para a comunicação nos chats. Por este motivo, a língua dos media é uma língua bastante reduzida. É utilizada, no entanto, quase da mesma maneira por todos os seus usuários. Estudos demonstram que a educação ou a inteligência não representam nenhuma diferença. São, sobretudo, os jovens que preferem utilizar a língua dos media . Por esta razão, alguns críticos acreditam que a nossa língua pode estar em perigo. A ciência prefere encarar este fenômeno de uma forma menos pessimista. Até porque as crianças conseguem adequar o seu modo de escrever a cada situação. Alguns especialistas julgam que esta nova língua dos media pode até apresentar algumas vantagens. Já que poderá desenvolver a competência linguística e a criatividade das crianças. E, afinal, hoje em dia escreve-se cada vez mais: não são cartas, mas são e-mails! É bom que assim seja!