português PT » inglês UK   Oração subordinada com que 2


92 [noventa e dois]

Oração subordinada com que 2

-

92 [ninety-two]

Subordinate clauses: that 2

92 [noventa e dois]

Oração subordinada com que 2

-

92 [ninety-two]

Subordinate clauses: that 2

Carrega para ver o texto:   
português PTEnglish UK
Irrita-me que ressones. I’- a---- t--- y-- s----.
Irrita-me que bebas tanta cerveja. I’- a---- t--- y-- d---- s- m--- b---.
Irrita-me que chegues tão tarde. I’- a---- t--- y-- c--- s- l---.
   
Eu acho que ele precisa de um médico. I t---- h- n---- a d-----.
Eu acho que ele está doente. I t---- h- i- i--.
Eu acho que ele agora está a dormir. I t---- h- i- s------- n--.
   
Nós esperamos que ele se case com a nossa filha. We h--- t--- h- m------ o-- d-------.
Nós esperamos que ele tenha muito dinheiro. We h--- t--- h- h-- a l-- o- m----.
Nós esperamos que ele seja milionário. We h--- t--- h- i- a m----------.
   
Eu ouvi dizer que a tua mulher teve um acidente. I h---- t--- y--- w--- h-- a- a-------.
Eu ouvi dizer que ela está no hospital. I h---- t--- s-- i- i- t-- h-------.
Eu ouvi dizer que o teu carro está todo destruído. I h---- t--- y--- c-- i- c--------- w------.
   
Fico contente que tenha vindo. I’- h---- t--- y-- c---.
Fico contente que esteja interessado. I’- h---- t--- y-- a-- i---------.
Fico contente que queira comprar a casa. I’- h---- t--- y-- w--- t- b-- t-- h----.
   
Eu receio que o último autocarro já tenha ido embora. I’- a----- t-- l--- b-- h-- a------ g---.
Eu receio que tenhamos de apanhar um táxi. I’- a----- w- w--- h--- t- t--- a t---.
Eu receio não ter nenhum dinheiro comigo. I’- a----- I h--- n- m--- m----.
   
Warning: sizeof(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /customers/0/c/2/50languages.com/httpd.www/common/languages.php on line 32

Dos gestos à língua

Quando falamos ou ouvimos, o nosso cérebro está bastante ocupado. Ele tem que processar os sinais linguísticos. Os gestos e os símbolos são também sinais linguísticos. Já existiam antes da linguagem humana. Alguns destes símbolos são entendidos em todas as culturas. Já outros têm que ser aprendidos. Não são compreendidos por si só. Os gestos e os símbolos são processados como sendo material linguístico. E são processados na mesma região cerebral! Foi isto o que ficou provado num estudo recente. Os investigadores examinaram vários indivíduos. Esses indivíduos tinham que assistir a vários videoclips. Enquanto eles assistiam aos clips, foi medida a sua atividade cerebral.

Numa parte dos clips estes sujeitos expressaram coisas diversas. Faziam-no através de movimentos, símbolos e palavras. O outro grupo de ensaio viu outro tipo de videoclips. Tratava-se de vídeos sem sentido. Sem línguas, sem gestos e sem símbolos. Não possuíam qualquer significado. Ao medirem, os investigadores viram o que foi processado e onde exatamente. Conseguiram comparar a atividade cerebral dos indivíduos entre si. Tudo aquilo que tinha significado tinha sido analisado na mesma região do cérebro. O resultado desta experiência é muito interessante. Mostra-nos como o nosso cérebro aprendeu a linguagem. No início, o ser humano comunicava através dos gestos. Mais tarde, desenvolveu uma linguagem. Por isso, o cérebro teve que aprender a processar a linguagem como os gestos. E, obviamente, teve que atualizar a versão antiga...