Guia de conversação

px Na discoteca   »   fi Diskossa

46 [quarenta e seis]

Na discoteca

Na discoteca

46 [neljäkymmentäkuusi]

Diskossa

Escolha como deseja ver a tradução:   
Português (BR) Finlandês Tocar mais
Este lugar aqui está livre? Onk- t-m---ai--a--ap-a? Onko tämä paikka vapaa? O-k- t-m- p-i-k- v-p-a- ----------------------- Onko tämä paikka vapaa? 0
Posso-me sentar aqui? Vo--k- istu- t-i--n --u------? Voinko istua teidän seuraanne? V-i-k- i-t-a t-i-ä- s-u-a-n-e- ------------------------------ Voinko istua teidän seuraanne? 0
Com muito prazer. M--lell-n-. Mielelläni. M-e-e-l-n-. ----------- Mielelläni. 0
O que acha da música? M-tä--idätt- -usi-k----? Mitä pidätte musiikista? M-t- p-d-t-e m-s-i-i-t-? ------------------------ Mitä pidätte musiikista? 0
Um pouco barulhento demais. Vä--- -i--n--ova-. Vähän liian kovaa. V-h-n l-i-n k-v-a- ------------------ Vähän liian kovaa. 0
Mas o grupo toca bem. Mu--a-bä--i ------a ---- --v-n. Mutta bändi soittaa ihan hyvin. M-t-a b-n-i s-i-t-a i-a- h-v-n- ------------------------------- Mutta bändi soittaa ihan hyvin. 0
Você vem muitas vezes aqui? Olette-- u---n ---l--? Oletteko usein täällä? O-e-t-k- u-e-n t-ä-l-? ---------------------- Oletteko usein täällä? 0
Não, é a primeira vez. En----m- o--e--i--äi-en----t-. En, tämä on ensimmäinen kerta. E-, t-m- o- e-s-m-ä-n-n k-r-a- ------------------------------ En, tämä on ensimmäinen kerta. 0
Nunca estive aqui. En o-- ---u- tä-l-- ---n-. En ole ollut täällä ikinä. E- o-e o-l-t t-ä-l- i-i-ä- -------------------------- En ole ollut täällä ikinä. 0
Você dança? Ta-s-it-e--? Tanssitteko? T-n-s-t-e-o- ------------ Tanssitteko? 0
Talvez mais tarde. Ehkä--yöhemmi-. Ehkä myöhemmin. E-k- m-ö-e-m-n- --------------- Ehkä myöhemmin. 0
Eu não danço muito bem. E---s-a --n--i- n-in-hyvi-. En osaa tanssia niin hyvin. E- o-a- t-n-s-a n-i- h-v-n- --------------------------- En osaa tanssia niin hyvin. 0
É bem fácil. S--on--h-- hel-poa. Se on ihan helppoa. S- o- i-a- h-l-p-a- ------------------- Se on ihan helppoa. 0
Eu lhe mostro. Näytän-tei-l-. Näytän teille. N-y-ä- t-i-l-. -------------- Näytän teille. 0
Não, obrigado / obrigada, talvez outra vez. E-- -ie-uu--in j--------i-t-. Ei, mieluummin joskus toiste. E-, m-e-u-m-i- j-s-u- t-i-t-. ----------------------------- Ei, mieluummin joskus toiste. 0
Espera por alguém? O-o-att-k--jo--ku-a? Odotatteko jotakuta? O-o-a-t-k- j-t-k-t-? -------------------- Odotatteko jotakuta? 0
Sim, espero pelo meu namorado. Ky--ä- -oi-ayst--ä-ni. Kyllä, poikaystävääni. K-l-ä- p-i-a-s-ä-ä-n-. ---------------------- Kyllä, poikaystävääni. 0
Ali vem ele! Tu-lt- h-n --le-k--! Tuolta hän tuleekin! T-o-t- h-n t-l-e-i-! -------------------- Tuolta hän tuleekin! 0

Os genes influenciam a linguagem

A língua que falamos depende das nossas origens. Mas os nossos genes são igualmente responsáveis pela língua que falamos. Este é o resultado a que chegaram alguns pesquisadores escoceses. Eles pesquisaram por qual motivo o inglês é diferente do chinês. Eles descobriram que os genes desempenham um papel importante. Pois os genes influenciam o desenvolvimento do nosso cérebro. Ou seja, eles moldam as estruturas do nosso cérebro. Portanto, a nossa capacidade é determinada para a aprendizagem das línguas. Para este propósito em particular, as variações de dois genes são decisivas. Se uma determinada variação é rara, desenvolvem-se as línguas tonais. As línguas tonais são, portanto, faladas por povos que não possuem essa variação genética. Nas línguas tonais, a altura dos tons determina o significado das palavras. Entre as línguas tonais podemos encontrar o chinês, por exemplo. Se a variação genética é dominante, desenvolvem-se outras línguas. O inglês não é uma língua tonal. Esta variação genética não é distribuída de uma forma regular. Isto significa que esta variação tem lugar com uma frequência distinta no mundo inteiro. As línguas sobrevivem apenas quando são transmitidas. Por isso, as crianças têm que conseguir imitar os seus pais. Têm que conseguir aprender a língua muito bem. Apenas assim ela é transmitida de geração para geração. A antiga variação genética estimulou as línguas tonais. Antigamente, havia certamente mais línguas tonais do que hoje em dia. No entanto, não devemos superestimar a componente genética. Ela pode realmente ajudar a esclarecer a evolução das línguas. Mas não existe nenhum gene para o inglês, nem para o chinês. Qualquer pessoa pode aprender a língua que quiser. Para tal não são necessários os genes, mas sim apenas curiosidade e disciplina!