português PT » árabe   Passado dos verbos modais 2


88 [oitenta e oito]

Passado dos verbos modais 2

-

‫88[ثمانية وثمانون]‬
‫88[thmanyt wathmanwn]‬

‫صيغة الماضي للأفعال الواصفة للحال 2‬
‫syghat almadi lil'afeal alwasifat lilhal 2‬

88 [oitenta e oito]

Passado dos verbos modais 2

-

‫88[ثمانية وثمانون]‬
‫88[thmanyt wathmanwn]‬

‫صيغة الماضي للأفعال الواصفة للحال 2‬
‫syghat almadi lil'afeal alwasifat lilhal 2‬

Carrega para ver o texto:   
português PTالعربية
O meu filho não queria brincar com a boneca. ‫ل- ي-- ا--- ا---- م- ا-----.‬
‫-- y----- a--- a------ m-- a---------‬
A minha filha não queria jogar à bola. ‫ل- ي-- ا--- ا---- ب--- ا----.‬
‫-- y----- a--- a------ b----- a-----‬
A minha mulher não queria jogar xadrez comigo. ‫ل- ت-- ز---- أ- ت--- ا------ م--.‬
‫-- t-- z------ '-- t----- a-------- m----‬
   
Os meus filhos não queriam passear. ‫ل- ي--- أ----- ا----- ب----.‬
‫-- y------ '------ a----- b--------‬
Eles não queriam arrumar o quarto. ‫ل- ي----- ت---- ا-----.‬
‫--- y------ t----- a---------‬
Eles não queriam ir para a cama. ‫ل- ي----- ا----- إ-- ا-----.‬
‫--- y------ a--------- '----- a--------‬
   
Ele não podia comer gelado. ‫ل- ي--- ل- ب----- ا-----.‬
‫--- y----- l-- b-------- a--------‬
Ele não podia comer chocolate. ‫ل- ي--- ل- ب----- ا-------.‬
‫--- y----- l-- b-------- a-----------‬
Ele não podia comer rebuçados. ‫ل- ي--- ل- ب----- ا-----.‬
‫-- y----- l-- b-------- a-------‬
   
Eu podia desejar qualquer coisa. ‫س-- ل- أ- أ---- ش----.‬
‫---- l- '-- '-------- s------‬
Eu podia comprar um vestido. ‫س-- ل- ب---- ث--.‬
‫---- l- b------- t-----‬
Eu podia tirar um chocolate. ‫س-- ل- ب----- ح-- ش-----.‬
‫---- l- b-------- h------- s--------‬
   
Podias fumar no avião? ‫ه- س-- ل- ب------- ف- ا--------
‫-- s---- l-- b----------- f- a----------‬
Podias beber cerveja no hospital? ‫ه- س-- ل- ب--- ا----- ف- ا-------
‫-- s---- l-- b------ a------ f- a--------‬
Podias levar o cão para o hotel? ‫ه- س-- ل- ب----- ا---- إ-- ا-------
‫-- s---- l-- b--------- a----- '----- a------‬
   
Nas férias as crianças podiam ficar na rua até tarde. ‫خ--- ا----- ا------- س-- ل----- ا----- ف- ا----- ل---- ط----.‬
‫------ a------- a---------- s---- l------- a------ f- a------- l------- t-------‬
Eles podiam jogar muito tempo no pátio. ‫و-- س-- ل-- ا---- ف- ص-- ا----.‬
‫---- s---- l---- a------ f- s--- a-----‬
Elas podiam ficar acordadas até tarde. ‫ك-- س-- ل-- ا---- ط-----.‬
‫--- s---- l---- a------ t------‬
   

Conselhos contra o esquecimento

Aprender nem sempre é fácil. Mesmo quando é divertido, pode ser muito cansativo. No entanto, ficamos contentes quando aprendemos alguma coisa. Ficamos orgulhos dos nossos progressos. Infelizmente também podemos voltar a esquecer o que tínhamos aprendido. Pode ser problemático, sobretudo no que diz respeito à línguas. A maioria de nós aprende uma ou mais línguas na escola. Muitas vezes, este conhecimento desaparece depois de terminarmos a escola. Dificilmente temos a possibilidade de voltar a falar essa língua esquecida. A nossa língua materna acaba por dominar o nosso dia a dia. Muitas línguas estrangeiras são assim apenas utilizadas nas férias. Se o conhecimento não é ativado regularmente, o mesmo pode desaparecer. O nosso cérebro precisa de treino.

Podemos dizer que funciona como um músculo. Este músculo precisa de ser exercitado, senão torna-se mais fraco. Há, porém, meios para impedir o esquecimento. O mais importante é a aplicação regular dos conteúdos adquiridos. Seguir alguns "rituais" fixos pode ser-nos útil. Pode planear-se um pequeno programa para os vários dias da semana. Por exemplo, na segunda-feira lê-se um livro na língua estrangeira em questão. Na quarta-feira, escuta-se uma emissora de rádio estrangeira. Na sexta-feira, escreve-se um diário nessa língua estrangeira. E assim, deste modo, alternamos entre a Leitura, a Compreensão (oral) e a Produção escrita. Por conseguinte, o conhecimento é ativado de diferentes maneiras. Todos estes exercícios não devem demorar demasiado, sendo suficiente uma meia-hora. O mais importante é que o façamos regularmente. Os estudos demonstram que o que foi aprendido permanece no cérebro durante séculos. É apenas uma questão de o reavivarmos ...