Guia de conversação

px No restaurante 1   »   it Al ristorante 1

29 [vinte e nove]

No restaurante 1

No restaurante 1

29 [ventinove]

Al ristorante 1

Escolha como deseja ver a tradução:   
Português (BR) Italiano Tocar mais
A mesa está livre? È l--er----es-- tavol-? È libero questo tavolo? È l-b-r- q-e-t- t-v-l-? ----------------------- È libero questo tavolo? 0
Gostaria de ver o cardápio, por favor. Vorrei-il-m-n-, -e- f-v---. Vorrei il menu, per favore. V-r-e- i- m-n-, p-r f-v-r-. --------------------------- Vorrei il menu, per favore. 0
O que é que você me recomenda? Ch---os- ----u--ra--om-n-a-e? Che cosa mi può raccomandare? C-e c-s- m- p-ò r-c-o-a-d-r-? ----------------------------- Che cosa mi può raccomandare? 0
Gostaria de uma cerveja. V-rrei una--irra. Vorrei una birra. V-r-e- u-a b-r-a- ----------------- Vorrei una birra. 0
Eu quero uma água mineral. V--r---u-a miner-l-. Vorrei una minerale. V-r-e- u-a m-n-r-l-. -------------------- Vorrei una minerale. 0
Eu quero um suco de laranja. V--rei--n-a-an-iata. Vorrei un’aranciata. V-r-e- u-’-r-n-i-t-. -------------------- Vorrei un’aranciata. 0
Eu quero um café. V-r-e--u---aff-. Vorrei un caffè. V-r-e- u- c-f-è- ---------------- Vorrei un caffè. 0
Eu quero café com leite. Vor--i-u--c-f-- -a-ch--t-. Vorrei un caffè macchiato. V-r-e- u- c-f-è m-c-h-a-o- -------------------------- Vorrei un caffè macchiato. 0
Com açúcar, por favor. Co---o-zu--her---pe--f-v-re. Con lo zucchero, per favore. C-n l- z-c-h-r-, p-r f-v-r-. ---------------------------- Con lo zucchero, per favore. 0
Eu quero um chá. Vo-r-- un -è. Vorrei un tè. V-r-e- u- t-. ------------- Vorrei un tè. 0
Eu quero um chá com limão. Vor-e- ---tè al -i-o-e. Vorrei un tè al limone. V-r-e- u- t- a- l-m-n-. ----------------------- Vorrei un tè al limone. 0
Eu quero um chá com leite. Vo--ei un-tè-con---tte. Vorrei un tè con latte. V-r-e- u- t- c-n l-t-e- ----------------------- Vorrei un tè con latte. 0
Você tem cigarros? H--delle---ga-e-t-? Ha delle sigarette? H- d-l-e s-g-r-t-e- ------------------- Ha delle sigarette? 0
Você tem um cinzeiro? H- -- po---------? Ha un portacenere? H- u- p-r-a-e-e-e- ------------------ Ha un portacenere? 0
Você tem um isqueiro? Ha d- -c--nd-re? Ha da accendere? H- d- a-c-n-e-e- ---------------- Ha da accendere? 0
Falta um garfo. Mi-ma--a---a---rch-tta. Mi manca una forchetta. M- m-n-a u-a f-r-h-t-a- ----------------------- Mi manca una forchetta. 0
Falta uma faca. M--m-n-a----colt-llo. Mi manca un coltello. M- m-n-a u- c-l-e-l-. --------------------- Mi manca un coltello. 0
Falta uma colher. Mi --nc- u-----c----o. Mi manca un cucchiaio. M- m-n-a u- c-c-h-a-o- ---------------------- Mi manca un cucchiaio. 0

A gramática previne a mentira

Todas as línguas têm as suas singularidades. Algumas têm caraterísticas que são únicas em todo o mundo. Dentro deste grupo encontra-se o trio. O trio é uma língua indígena da América do Sul. É falado por cerca de 2000 pessoas no Brasil e no Suriname. O mais interessante no trio é a sua gramática. Pois obriga o falante a dizer sempre a verdade. A razão para tal reside em um sufixo chamado ‘frustrativo’. Na língua trio, este sufixo é adicionado aos verbos. Deste modo, ele revela a veracidade de uma frase. Um simples exemplo mostrará como é o seu funcionamento. Tomemos como exemplo a frase O menino foi à escola . Na língua trio, o falante é obrigado a adicionar um certo sufixo ao verbo da frase. Através deste sufixo ele informará aos outros se ele mesmo viu o tal menino ou não. Pode também dizer que soube desta informação através de terceiros. Ou, através do sufixo ele nos informará de que se trata de uma mentira. O falante é, pois, obrigado a comprometer-se quanto à veracidade da informação que está expressando. Isto é, ele tem que informar aos outros se a sua afirmação é verdadeira ou não. Assim, não poderá nem manter em segredo ou ‘eufemizar’ a informação. Quando um falante de trio omite o sufixo é acusado de ser mentiroso. A língua oficial do Suriname é o holandês. Muitas vezes, as traduções do holandês para o trio são muito problemáticas. Porque a maioria das línguas são muito menos precisas do que o trio. Permitem que os falantes sejam ambíguos. Por isso, os intérpretes nem sempre prestam atenção ao grau de compromisso que o falante tem com as suas próprias palavras. A comunicação com os falantes nativos de trio torna-se, assim, difícil. Não seria útil a existência do sufixo ‘frustrativo’ nas outras línguas!? E não apenas na linguagem dos políticos...